Viração

Riu-se
tola
em sua exibição
de espelho

Viu-se
de lado
o perfil em ares
de ironia
cega

Era tarde
e as mulheres
no bar
ludibriavam-se
em suas alegrias
vãs

Era cedo
e os homens
deixavam-se sorver
pelos copos
vazios
mais um
e outros

Todas
tentavam enganar a dor
disfarçada
de sorrisos
de infertilidade sã

Todos
espremiam o sumo
vergastando os olhos
roucos

Viviam
o adormecer
de amores loucos
despertos
em suas entranhas

Elas
mentiras
eles
ilusões

Reflexos
preparando a noite
após o dia
seguinte

Marcos Arthur Escrito por:

Inquieto. Curioso. Companheiro da Marina e pai do Otto. Ultramaratonista. Facilitador de aprendizagem. Sócio-fundador na 42formas. Escritor amador. Eterno aprendiz.

seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *